Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




ARQUIVO - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


Entrevista Especial com ROGÉRIA

 

A minha entrevistada de hoje aqui “No Mundo dos Famosos” é uma atriz e transformista que faz muito sucesso em tudo que faz. Ela começou a carreira como maquiadora na TV Rio e ainda foi vedete, porém, por intermédio de Fernanda Montenegro ela descobriu seu talento e sua extrema vocação para a carreira artística. Estreou na teledramaturgia brasileira ao dar vida a Ninete numa participação especial na novela “Tieta”, atuou ainda em outras tramas, como: “Desejos de Mulher”, “Paraíso Tropical”, “Duas Caras”, “Malhação” e “Lado a Lado”. E, em breve, entrará no elenco da atual novela das nove, “Babilônia”. A “Entrevista Especial”é a querida e talentosa atriz ROGÉRIA.

“Acho que no mundo, além de mim, nunca houve um transformista que já fez em telenovelas papel de mãe e de avó como eu fiz!”

(Rogéria)

Jéfferson Balbino: Rogéria, quem lhe influenciou e/ou inspirou para seguir a carreira de atriz?

Rogéria: Foi a Fernanda [Montenegro] que me disse que eu poderia ir para o palco. E mesmo eu com pudor, afinal eu estava vestida de homem, ela me disse que não interessava, pois o que importava era o meu talento e a minha vocação e que eu tinha os dois. Mas eu também preciso lhe dizer Jéfferson, que eu sou um produto de aulas da TV Rio ali foi o meu estudo da arte dramática com gente maravilhosa como: Boni, Walter Clak, Fernanda [Montenegro], Nathália [Timberg]...

Jéfferson Balbino: Atualmente, você está no elenco da atual novela das nove da TV Globo. Como será a Úrsula, a personagem que você fará na novela “Babilônia”?

Rogéria: Por enquanto o que sei é que ela vai brigar muito com a personagem da Mary Scheila - uma atriz que eu adoro.

Jéfferson Balbino: E a partir do momento que sua personagem entrar na história ela ficará até o final da novela?

Rogéria: Eu tenho impressão que sim! Mas só o Gilberto [Braga], o Ricardo [Linhares] e o João [Ximanes Braga] para saber.

Jéfferson Balbino: Rogéria, você que é uma das loiras mais famosas do Brasil nunca pensou em trocar a cor do cabelo? Tipo, ser morena?

Rogéria: Não (risos). Afinal, os homens preferem as loiras – pelo menos é o que ouço desde que eu nasci. Como a cor do meu olho é meio verde, meio amarelo e eu sou muito branca eu só tenho é que ser loira. Sempre digo que não precisa nascer loira, afinal quase todo o Brasil tem mulheres loiras...

Jéfferson Balbino: Além de loira e talentosa é muito simpática e nos passa uma energia muito boa...

Rogéria: Obrigada querido... Sou também geminiana com ascendente em leão (risos)...

Jéfferson Balbino: O que na vida te faz feliz?

Rogéria: Eu sou feliz de viver no Rio de Janeiro, sou feliz em ser o Astolfo Barroso de Pinto – a dona Rogéria. Já fiz papel de mãe e de avó quer coisa melhor que isso? Acho que no mundo, além de mim, nunca houve um transformista que já fez em telenovelas papel de mãe e de avó como eu fiz! Sou muito agradecida a TV Globo e a todos os atores e autores que já trabalhei.

Jéfferson Balbino: Que tipo de personagem você sonha em interpretar?

Rogéria: Eu sou atriz e ator então estou aqui para o que der e vier e o que os autores quiserem.

Jéfferson Balbino: E você gostaria de fazer uma grande vilã em novelas?

Rogéria: Eu não tenho medo de fazer vilã não, mas não gostaria não, pois prefiro agradar com personagens leves.

Jéfferson Balbino: Mas não há um biótipo de personagem que você ficaria feliz e que se realizaria como atriz ao fazer?

Rogéria: Eu acho que gostaria de fazer um papel como o Téo Pereira que o Paulo Betti fez em “Império” que não é nem vilão e nem mocinho e que agrada. Mas eu sempre prefiro esperar o papel que vão me dar.

Jéfferson Balbino: E o que você faz para chegar linda aos 72 anos de idade e despertando jovialidade?

Rogéria: Eu bebo muita água. Não me preocupo muito com estética... Porém, a cereja do bolo de Rogéria se deu em Paris que foi onde eu fiz meu cabelo. Mas, nunca botei botox, pois quero envelhecer legal deixa cair tudo eu quero é ter saúde. Eu tenho uma pele boa e não tenho gogó.

Jéfferson Balbino: Quem são seus ídolos na dramaturgia?

Rogéria: Fernanda Montenegro, Nathália Timberg e Bibi Ferreira.

Jéfferson Balbino: O que é mais gratificante na carreira de atriz?

Rogéria: É quando alguém chega pra mim e me diz: “Não é que você tem talento”... Até porque se não tiver talento não adianta nada você ser linda e maravilhosa.

Jéfferson Balbino: Você já deu vida a varias personagens, como a Ninete em “Tieta”, a Regina em “Desejos de Mulher”, a Carolina em “Paraíso Tropical”, a Alzira em “Lado a Lado” e, em breve, será a Úrsula em “Babilônia”... Qual foi a personagem que mais te marcou?

Rogéria: Todas... Pois, foram muito boas, principalmente, quando me dão um bom plano de luz. Por isso não vou a todos os programas de auditórios a não ser no “Programa do Jô”, porque se não me dão um péssimo plano de luz e eu fico horrível e não posso sequer reclamar, pois agora tenho que bancar a fina (risos), mas antigamente se precisasse brigar quando isso acontecia, eu brigava mesmo.

Jéfferson Balbino: E você é uma atriz que assiste novelas? Quais foram às melhores que você já assistiu?

Rogéria: Sim, assisto e adoro! Gostei de “Eu Compro Essa Mulher” com a Yoná [Magalhães] e outras tantas rádionovelas que passaram na Rádio Nacional com a Daisy Lucidi. E tantas outras que vieram depois na Globo... Gosto de novela ‘arretada’, a história sendo boa eu assisto mesmo.

Jéfferson Balbino: Querida, foi uma honra muito grande, ter você como entrevistada aqui “No Mundo dos Famosos”, muito obrigado e um grande beijo!

 

Rogéria: Obrigada você amor, um beijo!



Escrito por No Mundo dos Famosos às 09h52
[] [envie esta mensagem
] []





TAPETE VERMELHO: DERCY GONÇALVES

 

Poderia escrever um palavrão ao começar a apresentar nossa grande homenageada da semana, porém, frisarei em seu jeito simples e extremamente divertido em levar a vida. Poucos a conhecem por Dolores Gonçalves Costa, mas ao pronunciar “Dercy Gonçalves”, o país se levanta para aplaudi-la.

Dercy Gonçalves é natural de Santa Maria Madalena (RJ), ficou consagrada como humorista, atriz e cantora. Foi uma das maiores figuras do teatro e chegou a ser reconhecida pelo “Guinnes Book” como a atriz com o maior tempo de carreira na história mundial, com oitenta e seis anos de profissão. Dercy se destacou no teatro na década de 30, porém, ficou conhecida ao participar de diversos filmes das décadas de 1940 e 1950. Em 1966 estreou na televisão apresentando “Dercy Espetacular”, na Globo. Na emissora fez diversas participações em programas humorísticos e novelas. Em 1980 ganhou o “Troféu Imprensa” ao interpretar Dulcineia, em “Cavalo Amarelo” (Band), o prêmio foi concedido ao ter o mesmo numero de votos que “Dina Sfat”. Uma das personagens mais marcantes da carreira de Dercy é Celestina, a anja despachada de “Deus nos Acuda” (1992). Com uma trajetória invejável, Dercy nos deixou em julho de 2008, aos 101 anos. Em 2012 a “Globo” exibiu a minissérie “Dercy de Verdade” que misturou interpretações de artistas atuais com cenas reais da carreira de Dercy.

Nossa ilustre estrela, já não circula ao nosso meio, porém, sua luz continua iluminando e despertando muita vontade de viver aos seus eternos fãs. Hoje encerro o “Tapete Vermelho” com uma frase de Dercy Gonçalves. “O ontem acabou. Não tenho mágoa de nada e nem saudade de nada. Vivo o hoje. Tenho alegria de viver, adoro a vida.”

Desejo-lhes tanta vontade de aproveitar o tempo como a nossa estrela. Boa Semana!

 

 



Escrito por No Mundo dos Famosos às 09h51
[] [envie esta mensagem
] []





Entrevista Especial com ANITTA

anitta2

 

Entrevisto hoje aqui “No Mundo dos Famosos” uma das cantoras que mais faz sucesso com o público jovem. Ela vem de uma infância humilde, é filha de uma artesã com um vendedor, nascida e criada no subúrbio carioca, deu seus passos iniciais como cantora aos 8 anos de idade quando começou a cantar no coral da Igreja. A nossa “Entrevista Especial” é com a Larissa de Macedo Machado, ou melhor, é com uma das maiores e mais gratas revelações do funk brasileiro, é com a querida e belíssima cantora ANITTA.

“Eu adoro experimentar coisas novas, coisas diferentes. Adoro ser desafiada!”

(Anitta)

Jéfferson Balbino: Recentemente, você brilhou muito no “Show dos 50 anos” da TV Globo. Como foi participar desse momento histórico da emissora?

Anitta: Eu morava em Honório [Gurgel], no subúrbio do Rio de Janeiro, e demorava horas pra eu chegar à praia, nessa época eu tinha 8 anos de idade, e toda vez que íamos para a praia eu pedia para minha mãe me avisar quando a gente passasse na frente do Projac e aí ela me avisava e eu botava a minha cara para fora do ônibus e dizia: “Globo, vocês estão me perdendo, meu futuro local de trabalho...” (risos). Olha que louca que eu era... E hoje, toda vez que eu estou no Projac eu sempre me lembro disso.

Jéfferson Balbino: Mas nessa época você já queria ser artista?

Anitta: Era o meu sonho ser artista, pois eu sempre fui vidrada em TV, rádio e internet... Eu sonhava com o dia que eu ia fazer alguma coisa na Globo, e hoje eu já consegui realizar tudo isso, pois já consegui cantar na Globo, já consegui apresentar programa na Globo e até mesmo interpretar e tudo isso me deixa muito feliz.

Jéfferson Balbino: E como foi participar do “Show dos 50 anos” da emissora?

Anitta: Foi uma honra muito grande ter sido convidada para fazer parte do Show dos 50 anos da TV Globo.

Jéfferson Balbino: Na Globo, você apresentou uma edição do programa “Sai do Chão”. Você tem vontade ter um programa de TV?

Anitta: Ah sim, muito. E o “Sai do Chão” me serviu para eu ter essa experiência, para saber como é, como faz... Adorava a equipe desse programa, mas era um programa que não era só meu, afinal cada semana, cada edição era um cantor diferente que apresentava e quando chegou a minha vez de apresentar no dia anterior ao da gravação eu nem consegui dormir de noite (risos).

Jéfferson Balbino: Mas porque você não conseguiu dormir de noite (risos)?

Anitta: Porque foi um momento muito especial pra mim, afinal eu sempre sonhei com isso.

Jéfferson Balbino: Você também participou da “Dança dos Famosos” no “Domingão do Faustão”. O fato de você não ser uma artista limita indica que podemos te ver atuando em novelas também?

Anitta: Eu adoro experimentar coisas novas, coisas diferentes. Adoro ser desafiada! Quem sabe um dia eu faça alguma coisa nesse sentindo... Eu adoraria!

Jéfferson Balbino: E qual foi o seu momento mais marcante na tela da Globo?

Anitta: Apresentar o “Sai do Chão” foi um momento marcante na minha vida, mas o momento que foi mais marcante foi quando eu cantei ao lado do Roberto Carlos. Esse foi um momento lindo de toda a minha vida, fiquei nervosa de verdade, chorei muito, foi muito emocionante.

Jéfferson Balbino: Mas não houve ensaio antes de vocês cantarem?

Anitta: Houve sim, mas no ensaio eu estava calma, porém, quando chegou à hora da gravação eu fiquei tão nervosa que tremia igual vara verde (risos).

Jéfferson Balbino: O que você mais gosta de fazer quando não esta trabalhando?

Anitta: Amo ficar na minha casa com a minha família vendo filme.

Jéfferson Balbino: E qual é o segredo para manter essa boa forma e ter tanto pique pra dançar nos shows?

Anitta: Vivo na dieta (risos), fecho a boca, como de 3 em 3 horas, peso tudo antes que vou comer. E como fico sem dormir nos finais de semana o meu metabolismo começou a responder tudo isso então eu engordei e passei a educar a minha alimentação. É duro ficar sem comer as coisas gostas da vida como massas e doces, inclusive estou com muita saudade de comer tudo isso (risos).

Jéfferson Balbino: Já houve inúmeros boatos sobre sua participação no júri dos programas “Superstar” e “The Voice”. Você chegou a ser convidada para alguma das duas atrações?

Anitta: Não... São só especulações mesmo!

Jéfferson Balbino: Caso houvesse um convite pra você integrar o time de jurados de uma das duas atrações você aceitaria?

Anitta: Claro, seria uma honra!

Jéfferson Balbino: E como seria a Anitta como jurada de uma dessas atrações?

Anitta: Ah sempre digo que caso um dia eu viesse a participar de um desses programas que eu sou fã eu procuraria mostrar coisas que eu entendo sobre música e produtos artísticos até porque eu também faço outras coisas além de cantar como, por exemplo, produção artística.

Jéfferson Balbino: E você tem algum projeto além do novo CD?

Anitta: Eu estou fazendo um reality pro meu canal no YouTube onde mostro a minha rotina diária, eu pegando a estrada pra ir fazer shows, todo o preparativo...

Jéfferson Balbino: Como se chama esse reality?

Anitta: Se chama “Diário Virtual”. E, é realmente o meu diário virtual (risos).

Jéfferson Balbino: E quando você lançará seu novo CD?

Anitta: Se Deus quiser no final desse ano.

Jéfferson Balbino: E o que você pode adiantar sobre seu novo disco?

Anitta: Então... Só posso adiantar que já estamos gravando (risos).

Jéfferson Balbino: Você é uma cantora que assiste novelas?

Anitta: Sim... Sempre quando estou em casa adoro assistir.

Jéfferson Balbino: E quais foram as suas novelas preferidas?

Anitta: Teve muitas... Gostei de “Presença de Anita” que reprisou no festival “Luz, Câmera, 50 anos” e amei ver de novo, inclusive escolhi meu nome artístico por conta da Anita do Manoel Carlos (risos). Achei o máximo essa personagem, porque ela era várias mulheres ao mesmo tempo. Quando eu era criança eu amava assistir “Bambuluá”, “O Beijo do Vampiro”, “Celebridade”...

Jéfferson Balbino: Querida, amei entrevistar você para o “No Mundo dos Famosos”, obrigado!

Anitta: Obrigada querido, beijos!

 

 

 

 

 



Escrito por No Mundo dos Famosos às 23h00
[] [envie esta mensagem
] []





TV Tudo: Crítica sobre "I Love Paraisópolis" por Jean Marcos Rivelles

I LOVE UMA BOA COMÉDIA ÀS SETE. I LOVE QUEBRAR A CARA!

 

 

Você é daqueles telespectadores chatos que gosta de questionar se uma novela, que nem sequer estreou, será sucesso ou não? Pois I Love Paraisópolis responde, com todas as sobras, o que é "quebrar a cara". Ou seja, apostar que não dará nada certo, antes de conhecer melhor o produto. Pois eu errei, e feio! Mas não que eu tenha criticado asperamente, longe disso. No máximo duvidaria se a trama, escrita pela dupla: Alcides Nogueira e Mário Teixeira manteria a boa fase do horário das 19h, que foi recuperado por Alto Astral, com bastante euforia. Isso sendo uma história bem diferente da nova novela. O nome da novela soava estranho. Agora parece que nem tanto.

Fato é que I Love Paraisópolis conquistou de cara o fã de novelas. Em especial os jovens, a julgar o elenco principal, cheio de juventude. Bruna Marquezine e Tatá Werneck estão muito bem como as protagonistas Mari (Lady Marizete, lembram do título provisório?) e Danda (Pandora). Especialmente Tatá, com seu humor debochado, que é a alegria dos jovens desde os tempos da finada MTV. Ainda é um jeito de matar saudades da tresloucada Valdirene, piradinha, de Amor à Vida (2013).

Destaque também para Maurício Destri, pela primeira vez num papel de galã. O mocinho Benjamin é o típico príncipe encantado que, de repente, se interessa em uma donzela. Coisa de novela mesmo. História caprichada.

O time de vilões de I Love está afinado com nomes importantes. Letícia Spiller, Henri Castelli e Caio Castro são os integrantes. Mas ao contrário dos protagonistas, ainda não encontraram o tom certo dos personagens. A vilã Soraya, a mais malvada delas, exagera no seu trejeito de louca. Gabo (Henri) faz o tipo debochado. E o traficante Grego (Caio) deve arrancar ódio do público. Mais pela fraca atuação do intérprete do que pelo personagem mesmo. Tá péssimo.

A destacar ainda a presença de "monstros sagrados" da teledramaturgia, com Nicette Bruno e a participação especial de Lima Duarte, de volta às novelas após hiato de quatro anos. Divertiu muito como o mafioso Peppino, que "adotou" Danda como uma filha, por ser parecida com sua neta, que morreu de gripe "seguido de um tiro" (KKKKKK!). Pena que foi curta.

Como pano de fundo, aparece à favela de Paraisópolis, comunidade rica em diversidade (negro, branco, pardo e colorido, como diz a abertura, composta por um vendedor de pastel nessa comunidade) cultural, social. E que discute o preconceito e a rivalidade de favelados versus ricos, já que o nobre bairro do Morumbi fica ao lado da favela. Imagina a discussão na vida real sobre o que a novela aborda.

No mais, o balanço dos doze primeiros capítulos é muito positivo. A novela é a melhor do horário desde Cheias de Charme, seja em audiência e em boa história apresentada. Marcar 29 pontos no primeiro capítulo é uma proeza sem tamanho hoje em dia. As anteriores penaram para dar 25. Isso em São Paulo, porque em outras capitais importantes marcou pontuação melhor ainda.

E o que esperar daqui para frente? Que I Love Paraisópolis continue do jeitinho que está. Enredo bem caprichado, capítulos ágeis, do início ao fim. Ainda temos seis meses para desfrutar desse universo "rico contra pobre". Porque "i love" novela boa! Viva Paraisópolis!



Escrito por No Mundo dos Famosos às 17h41
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]