Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




ARQUIVO - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


Entrevista Especial com LUA BLANCO

 

Hoje eu entrevisto aqui “No Mundo dos Famosos” uma artista completa, afinal ela é uma excelente cantora, uma espetacular atriz, uma ótima apresentadora e ainda uma talentosíssima compositora. Na TV brilhou em algumas novelas, no Teatro provou a todos o seu imensurável talento, mas foi como vocalista da banda “Rebeldes”, que levou os adolescentes à loucura, transformando sua carreira num extraordinário sucesso. A “Entrevista Especial” de hoje é com a belíssima e muito talentosa LUA BLANCO.

“A música sempre esteve na minha vida e presente como uma possibilidade”...

(Lua Blanco)

Jéfferson Balbino: Você é atriz, cantora, compositora, apresentadora... Enfim, possui uma gama de talentos. Em qual dessas áreas você mais se identifica a ponto se classificar como o lugar onde você encontra o habitat para a sua alma de artista?

Lua Blanco: Sou cantora e atriz. Do resto eu corro atrás pra ter condições de realizar estas duas coisas.

Jéfferson Balbino: Sabemos que você é neta do grande Billy Blanco e está inserida numa família repleta de artistas. Quem e/ou o que te motivou a seguir a carreira artística?

Lua Blanco: A música sempre esteve na minha vida e presente como uma possibilidade, mas foi só quando comecei minha banda de pop-rock, aos 19 anos, que encontrei meu próprio caminho musical e resolvi brigar por isso. A atuação entrou um ano depois quando comecei a ter contato com o teatro e a televisão. Hoje não penso em fazer outra coisa!

Jéfferson Balbino: Sua estreia em novelas aconteceu em “Três Irmãs”. Como foi essa primeira experiência televisiva?

Lua Blanco: Foi muito divertida. Trabalhei como elenco de apoio na novela, o possibilitou que eu acompanhasse muito do processo todo. Aprendi muita coisa que levo no meu trabalho até hoje. Foi esse contato que fez com que eu me apaixonasse pela dramaturgia televisiva. 


Jéfferson Balbino: E como foi interpretar a, roqueira, Joe em “Malhação”?

Lua Blanco: Foi uma experiência curta que deixou "gostinho de quero mais". Mas adorei dar aqueles primeiros passos num personagem que tinha nome e fala (risos)!

Jéfferson Balbino: Você também foi uma das apresentadoras da “TV Globinho”... Está nos seus planos voltar a apresentar programas de TV?

Lua Blanco: Não planejo ser apresentadora, pois meu foco é outro. Mas se surgir uma oportunidade que possa viabilizar a divulgação do meu trabalho, eu aceitaria por um tempo e me divertiria muito. O meu vlog no YouTube agora me da um certo gostinho de apresentadora e estou amando.

Jéfferson Balbino: Li na sua biografia que você é formada em Letras/Inglês pela PUC/RJ. No que essa sua graduação contribuiu para a sua carreira artística?

Lua Blanco: Muita coisa. Minha noção de mundo e de arte se expandiu; meu contato com textos clássicos e contemporâneos aumentou, enriquecendo meu trabalho como atriz; e quando sento pra escrever meu e-Book ou meu blog sinto uma facilidade muito maior por ter estudado isso a fundo.

Jéfferson Balbino: A que você atribui o imenso sucesso da Roberta, sua personagem, na versão brasileira da novela “Rebelde”?

Lua Blanco: Acho que sucesso não pode ser taxado com uma única razão. Tinha o trabalho caprichado da Margareth, a autora, do Ivan, o diretor, da Marianna, a figurinista, meu, pelo cuidado e carinho que tive vivendo ela, meus colegas de cena que ajudaram a dar vida ao universo “Rebelde”, e aos fãs que abraçaram nossa história e não largaram mais.

Jéfferson Balbino: Em 2012, a Dulce Maria que deu vida à personagem Roberta na versão original de “Rebelde” fez uma participação na versão brasileira. Como foi contracenar com intérprete original de sua personagem?

Lua Blanco: Foi divertido. Ela mandou super bem apesar da barreira dela com o português e foi super carinhosa e amigável com a gente.


Jéfferson Balbino: A propósito, quais são as melhores lembranças que você guarda da banda “Rebeldes”?

Lua Blanco: As nossas gargalhadas...

Jéfferson Balbino: E você ainda mantém contato/amizade com os outros integrantes da banda “Rebeldes”?

Lua Blanco: Tenho contato com todos quando a vida permite. Mantenho uma amizade maior com a Mel, e parceria com o Mika que participou de uma faixa no meu álbum.

 

Jéfferson Balbino: O que você destacaria da Silvinha, sua personagem na novela “Pecado Mortal”?

Lua Blanco: A Silvinha foi meu primeiro personagem com conflitos graves e uma experiência traumática pra superar. Pra mim foi um aprendizado imenso vivê-la.

Jéfferson Balbino: Quando teremos o prazer de ver você, novamente, atuando em novelas? Algum projeto em vista?

Lua Blanco: Por enquanto, nada que eu possa confirmar. Mas estou aberta a propostas e convites, e faço teste sempre que surge a oportunidade. Tenho saudades de trabalhar na TV.


Jéfferson Balbino: Você é uma atriz que assiste novelas também? A nível de curiosidade: Quais foram às melhores novelas que assistiu?

Lua Blanco: Sempre que posso, acompanho alguma que me prenda muito. Vi um pouco de “Ligações Perigosas”, e acompanhei “Verdades Secretas” o máximo possível. Minha novela preferida de todos os tempos foi “Avenida Brasil”, mas também amava “Paraíso Tropical” e “Terra Nostra”.

Jéfferson Balbino: Você deu um show de interpretação no musical “Se Eu Fosse Você” (2014). No teatro, teria sido esse o espetáculo que mais te marcou?

Lua Blanco: Amei participar do “Se Eu Fosse Você”, mas acho que minha experiência mais marcante ainda seria o meu primeiro musical "O Despertar da Primavera", em 2009 e 2010. Mudou minha vida...


Jéfferson Balbino: Quem são seus maiores ídolos?

Lua Blanco: Paul McCartney, Pink, Meryl Streep, Leonardo DiCaprio, e Eckhart Tolle.


Jéfferson Balbino: E como foi o processo de criação do e-book autobiográfico: “Minha História – Um pouco de tudo que nunca te contei”?

Lua Blanco: O processo foi bem simples: enrolei dois meses, depois fiquei louca durante uma semana, virando noites, escrevendo sem parar. Foi uma escrita despretenciosa. Minha única preocupação foi ser honesta e não expor ninguém.

Jéfferson Balbino: E o que você pode nos adiantar sobre seus próximos projetos?

Lua Blanco: Estou com uma campanha de financiamento coletivo no ar até Março. Lá faço a pré-venda do meu álbum e de mais vários produtos e experiências comigo. Fora a campanha, meu maior foco agora é o lançamento do CD e a montagem do meu show. Quero começar a viajar com meu show o quanto antes. Já até escolhi meus músicos! Ah! Também estou planejando muitos vídeos legais pro meu canal do YouTube!


Jéfferson Balbino: Querida, adorei ter você aqui “No Mundo dos Famosos”, parabéns pela brilhante trajetória profissional que você vem construindo. Um grande beijo e muito mais sucesso!

Lua Blanco: Eu que agradeço o carinho e a torcida! Conte sempre comigo! Beijão!

 

 



Escrito por No Mundo dos Famosos às 20h08
[] [envie esta mensagem
] []





TV TUDO

WALCYR DE VOLTA AO APOGEU... Ê, TREM BOM!


ÊÊÊ. lasqueira! A boa fase das novelas das seis não tem fim. Depois dos bons folhetins de 2015, agora é a vez de "Êta Mundo Bom" (prefiro digitar sem a exclamação! ops) brilhar. Mais do que uma humilde novela de época, ela marca a volta do "mito" das seis, Walcyr Carrasco, Dono dos megasucessos de "O Cravo e a Rosa", "Chocolate com Pimenta" e especialmente "Alma Gêmea", o autor retorna após 10 anos do seu maior auge na carreira. Nessa ausência, cravou novelas das sete de sucesso, uma novela das nove contestada que deu muito certo e, por fim, emplacou uma história inédita no horário das onze que mobilizou opiniões.

Agora é a hora de voltar às origens, com tudo que há de bom, nesse mundo bom. A estreia de "Êta Mundo Bom" cravou repercussão recorde nos últimos tempos, com 26 pontos em São Paulo, a maior audiência de primeiro capítulo desde "Araguaia" (2010). Tudo certo! Agora é torcer por uma novela ágil do início ao fim, porque será preciso. Por causa das Olimpíadas, a sua substituta (a ser escrita por Walter Negrão) deverá ficar para depois de setembro, outubro... no mínimo, "Êta" terá 190 capítulos, já sendo a mais longa trama desde a própria "Alma Gêmea". E de novelas longas Carrasco é um grande especialista, cujos seus sucessos duraram sempre mais de 200 episódios (apenas "Morde e Assopra" em 2011 não passou por isso). Os esticamentos poderão ocorrer gradualmente, e novas histórias surgirão.

E vamos ao que interessa, que é toda uma análise da primeira semana! A história começa com o protagonista Candinho sendo abandonado ainda bebê. Adotado por donos de uma fazenda, a medida que cresce passa a ser tratado como um mero empregado. Assim nasce a jeitosa interpretação de Sérgio Guizé, que acerta no tom caipira de seu personagem, caricato e engraçado, que sempre eleva o lema para toda a história: "tudo que acontece de ruim é pra melhorar!".

Na fazenda, no interior paulista, presidida por Quinzinho (Ary Fontoura) e Cunegundes (hahahaha), em mais uma excelente atuação de Elizabeth Savalla, diversos personagens dão o ar da graça, entre elas Mafalda (Camila Queiroz, a nova queridinha de Walcyr). De lá vem a mocinha Filomena (ou Filó), no primeiro grande trabalho da jovem Débora Nascimento, que nutre uma paixão por Candinho. O namoro secreto é descoberto por Cunegundes, que expulsa o pobre rapaz. Ele parte para São Paulo, junto ao burro Policarpo... e em busca de sua mãe, que é a rica Anastácia (Nathália Dill/Eliane Giardini), também em busca do filho desaparecido. Quem vai junto também é o professor Pancrácio, mais um caricato personagem (veste-se de mulher nas ruas) e que marca, meritamente, a volta do ator Marco Nanini às novelas após incríveis 16 anos - a última foi "Andando nas Nuvens". 

No meio disso, Filó, cansada de ser maltratada pela mãe, que a obriga de casar com o ricaço octogenário Josias (Flávio Migliaccio), decide fugir. Para o azar dela, ao lado do crápula Ernesto, um malandrão bem vivido por Eriberto Leão, que promete casamento, mas não passa de uma ilusão. A novela ainda traz outros vilões, com enorme destaque para Flávia Alessandra (até isso, Walcyr??). A loira rememora os tempos de Cristina e volta a ser a principal antagonista, Sandra. Também vinda como destaque de "Alma Gêmea", Priscila Fantin é mais uma a retornar ao horário, dessa vez como a também vilã Diana, dançarina do palácio Dancing. E é lá onde Filó é forçada a trabalhar, até reencontrar Candinho na cidade, em companhia de seu mais novo amigo, Pirulito (JP Rufino).

Assim se resume, em partes, a história da excelente primeira semana de "Êta Mundo Bom". Destaca-se também as recorrentes canções do sertanejo de raiz, com uma trilha sonora recheada de velhos e novos artistas do estilo musical (de Chitãozinho e Xororó à Gusttavo Lima). E, com certeza há de vir pela frente, o famigerado humor pastelão comum nas tramas de Walcyr Carrasco. Bolo na cara, gente na lama.... ê lasquera!

Destaque também para a abertura, cantada pela banda Suricato (oriunda do "Superstar"), numa nova versão de "O Sanfoneiro Só Tocava Isso", onde se mistura fotos de fazenda com cenas de Candinho rumo à suas aventuras. Curiosamente, créditos de photoshop para o elenco da trama, bem semelhante à vinheta de "Totalmente Demais". E tudo isso antecedido com um carregado "Rede Globo apresenta...". Ótima sacada! Ah, vi pela primeira vez um mês antes, pois a abertura vazou numa comunidade do Facebook.

E é tudo isso. Poderei brevemente fazer um novo post dedicado à "Êta". O mundão bom dela tá merecendo. Que venha o bom humor e romance, do jeito Walcyr de contar história!


Escrito por No Mundo dos Famosos às 20h27
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]