Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




ARQUIVO - NO MUNDO DOS FAMOSOS
 


TV Tudo

A DECADÊNCIA DOS REALITIES MUSICAIS

 

Resultado de imagem para imagem the voice

 

Reta final de 2016, é hora de fazer um balanço no que rolou nos principais reality shows da TV brasileira. Quem ganhou mesmo o BBB? Ah, foi a goiana Munik, ok.

Os realities de culinária seguiram em alta crescente, após mais uma temporada bem sucedida de Masterchef. A Band segue a todo vapor no negócio e exibe atualmente a versão "Profissionais" do programa. Resumidamente, são poucas as semanas de descanso entre uma temporada e outra. O SBT também colhe frutos com "Hells Kitchen" e a versão nacional de "Bake Off". Já a Record fracassou com "Batalha dos Cozinheiros". 

E agora sim partimos pro foco do post. Se a culinária ganha cada vez mais espaço na TV aberta, o mesmo não se pode dizer dos programas musicais. Se algum dia já foram de grandes audiências, hoje não dá para dizer o mesmo. É nítida a sua desvalorização. Mas há ainda salvação.

Enquanto Record e SBT não tem produzido mais programas regulares do gênero - ambas detinham os direitos do "Ídolos", que começou no SBT em 2006, e dois anos depois mudou-se para a Record -, a Globo mantém o investimento, graças ao "The Voice Brasil", sucesso de público desde 2012. Mas neste ano vem sofrendo um certo desgaste, tendo candidatos que, aparentemente, chamam pouca atenção em relação às últimas edições. Ao menos o time de jurados dá gás à atração, que tem o comando de Tiago Leifert pela última vez (vai apresentar o próximo BBB, não sabe se segue no musical em 2017). É formado por Cláudia Leitte, Carlinhos Brown, Lulu Santos e Michel Teló, esse último o substituto de Daniel a partir do ano passado. Ivete Sangalo foi, por alguns programas deste ano, uma supertécnica.

E se a reta final do "The Voice" vai chegando, a versão mirim já se aquece. Em 8 de janeiro estreia a segunda edição do "The Voice Kids", desta vez com André Marques no comando. A primeira edição foi um tremendo sucesso no início do ano, alavancando a audiência da Globo nas tardes de domingo. Consagrou como vencedor o paranaense Wágner Azevedo, de 15 anos. A platinada ainda conta com o "Superstar", que vai para a quarta temporada. Sua mudança das noites para as tardes de domingo foi benéfica. E, é claro, nunca esquecemos do "Fama", exibido aos sábados de 2002 a 2005 com grande sucesso, e revelou novos nomes artísticos, como Thiaguinho.

Como já citei antes, Record e SBT não tem mais programas musicais atualmente (lembram do "Popstar", que formou as bandas "Rouge" e "Br´oz"?), porém a Band entrou pela primeira vez. Verdade que entrou muito mal, mas pode melhorar.

Trata-se da versão nacional do "X Factor", em que a sua primeira temporada chegou ao fim na semana passada, consagrando como vencedor o cantor paulista Christopher Clark, de 43 anos. O prêmio é um contrato exclusivo em uma grande gravadora, a Sony Music. Foi o menos pior de uma série de candidatos de médios a bem ruins que passaram pelo palco do programa. Edição mal feita, cenário pobre e time de jurados pouco conhecidos da grande massa. O quarteto teve Paulo Miklos (Titãs), Di Ferrero (NX Zero), Aline Rosa (ex-Cheiro de Amor) e o grande produtor Rick Bonadio. Fora a apresentação nada a ver de Fernanda Paes Leme.

O que ficou ruim, ao menos, poderá melhorar em breve, porque já está garantida a segunda temporada para o ano que vem. Mais sorte na próxima vez, Band!

 Resultado de imagem para imagem chapecoense

 

Termino o texto aqui, mas sem antes de registrar minha consternação com a triste tragédia que aconteceu em 29 de novembro, na Colômbia, com a Chapecoense. O avião que levava a delegação do time de futebol catarinense caiu próximo ao local de aterrisagem em Medellín, onde jogaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. 71 pessoas morreram, 6 sobreviventes. E tudo por conta de irresponsabilidades por parte do piloto, já que a causa da queda foi falta de combustível. Absurdo!

Tristeza à parte, foi uma semana de luto e comoção, mas também de incríveis e variadas homenagens mundo afora, em especial por parte dos colombianos solidários com o drama brasileiro. A cidade de Chapecó parou no sábado seguinte, para um velório coletivo na Arena Condá, e o público a se despedir dos seus grandes heróis. Jogadores, dirigentes, comissão técnica e jornalistas da imprensa se encontram no céu. Nossas sinceras condolências a todos os familiares das vítimas.

A querida Chapecoense conquistou o Brasil por sua rápida ascensão. Em 2009 disputava a Série D, e foi subindo, degrau por degrau, até a elite do futebol nacional em 2014. Chegara agora a uma final internacional de forma incrível. E agora levantou um voo para a eternidade.....

 

#forçachape

 

 



Escrito por No Mundo dos Famosos às 22h53
[] [envie esta mensagem
] []





Entrevista Especial com MILA MOREIRA

Resultado de imagem para imagem mila moreira

 

Hoje eu entrevisto uma querida e belíssima atriz que vem brilhando na novela “A Lei do Amor”. Além de atriz ela, também, é jornalista, escritora, modelo, empresária e psicóloga. Na TV atuou em diversos trabalhos de sucesso como, por exemplo, nas novelas: “Plumas e Paetês”, “Que Rei Sou Eu?”, “Anjo Mau”, “Belíssima”, “O Astro” e “Sangue Bom”. Atualmente vive a Gioconda Moretto Ferrari, a Gigi na atual novela das nove da Globo. A “Entrevista Especial” do “No Mundo dos Famosos” é com a elegante atriz MILA MOREIRA.

 

“Têm muita gente legal e talentosa nessa nova geração de atores e, é um prazer trabalhar com esses novos atores que vem surgindo”.

(Mila Moreira)

 

Jéfferson Balbino: Milla, como surgiu seu interesse pela carreira artística?

Mila Moreira: Eu era modelo e eu fui casada com o Luís Gustavo que era cunhado do Cassiano [Gabus Mendes] e já na época que o Luís Gustavo fazia a novela “Beto Rockfeller” o Cassiano já queria que eu fosse pra televisão fazer novela, mas naquela época não me interessei só depois de alguns anos quando eu havia me separado do meu marido e estava meio perdida que aceitei o convite do Cassiano e fui pra TV Bandeirantes fazer, primeiramente, um júri do Chacrinha e daí ele constatou que eu fotografava bem na televisão e fui fazer um teste e me contrataram.

Jéfferson Balbino: E nessa época, as modelos quando iam para televisão sofria o preconceito que sofre hoje em dia?

Mila Moreira: Sofria muito mais, Jéfferson. Agora é uma evolução natural, mas naquela época eles achavam que modelo era uma pessoa tirando o lugar de um ator diferentemente de hoje em dia que são atores que estão tirando o lugar das modelos e fazendo milionárias campanhas publicitárias...

Jéfferson Balbino: Atualmente, você vem brilhando na novela “A Lei do Amor”. Como está sendo mais essa parceria com a nossa querida Maria Adelaide Amaral?

Mila Moreira: Eu adoro essa parceria com a [Maria] Adelaide [Amaral] porque é uma delícia, pois o texto dela é maravilhoso e essa novela fala muito de amor e quer coisa melhor do que isso? (risos). “A Lei do Amor” é uma novela que fala de amor, mas que têm, também, um lado divertido, satírico da política, enfim têm de tudo.

Jéfferson Balbino: E como você define a Gigi – sua personagem na novela?

Mila Moreira: Ela é uma personagem sobrevivente, pois não tem muito consciência do que ela faz. Ela vai fazendo, porém, ela não é de todo mal, ela é humana, meio trambiqueira, mas que trabalha, que faz coisas e tal e, é uma alcoviteira (risos).

Jéfferson Balbino: Um dos seus melhores trabalhos na teledramaturgia brasileira aconteceu na novela “Que Rei Sou Eu?”. Como foi participar dessa obra-prima do saudoso Cassiano Gabus Mendes?

Mila Moreira: Aquela foi a época mais maravilhosa da telenovela brasileira, pois tinha um assunto muito atual e a gente divertia muito gravando. Foi uma novela que falava de um Brasil através do reino de Ávillan.

Jéfferson Balbino: E como foi se rever após 20 e poucos anos na reprise de “Que Rei Sou Eu?” no Canal Viva?

Mila Moreira: Você acredita, Jéfferson, que eu não vi nem a reprise e nem pelo box de DVD.

Jéfferson Balbino: Nessa época a Adelaide já colaborava em textos do Cassiano... Vocês já se conheciam?

Mila Moreira: Sim. Conheci a Adelaide nessa época quando ela trabalhava com o Cassiano, ou seja, é de uma de amizade dessa época. Foi o Cassiano que trouxe a Adelaide para as novelas, pois ele adorava o texto dela.

Jéfferson Balbino: Quem são seus maiores ídolos?

Mila Moreira: Ah, meu amor... É difícil te dizer isso. A Maria Adelaide [Amaral] é pra mim hours concurs porque além de tudo é uma pessoa querida no meu coração. O Cassiano [Gabus Mendes] era um grande autor, o João Emmanuel [Carneiro] é um grande autor, enfim, a maioria dos autores brasileiros são muito interessantes até porque senão nem estariam trabalhando.

Jéfferson Balbino: E dessa nova geração de atores? Têm algum que você gostaria de trabalhar?

Mila Moreira: Tem muita gente boa, Jéfferson. Eu gosto demais da Isabelle Drummond eu já trabalhei com ela e não me canso, pois eu amo essa menina e acho ela muito talentosa. Gosto muito, também, da Sophie Charlotte... Eu amo muito essa juventude, gosto muito da Sophia Abraão... Têm muita gente legal e talentosa nessa nova geração de atores e, é um prazer trabalhar com esses novos atores que vem surgindo.

Jéfferson Balbino: E você é uma atriz que assiste novela?

Mila Moreira: Não, mas a minha televisão em casa fica sempre ligada nas novelas, porém, eu não fico seguindo elas. Até porque você sabe demais e daí critica demais, também. Não consigo assistir mais com o simples olhar de uma telespectadora.

Jéfferson Balbino: O que você andou aprontando nesse período sabático que esteve fora do ar?

Mila Moreira: Eu aprontei muito, Jéfferson (risos). Viajei sem parar (risos)...

Jéfferson Balbino: É bom que em cada viagem dá pra trazer muita bagagem para novas personagens, né?

Mila Moreira: Exatamente! Eu tenho muitos amigos em Nova York e daí eu vou muito a teatro, vejo peças, vou fazer cursos.

Jéfferson Balbino: O que a Mila Moreira gosta de fazer nos momentos de lazer?

Mila Moreira: A Mila Moreira gosta muito de ver filmes, a Mila Moreira viaja muito.

Jéfferson Balbino: Assim como eu, você é taurina... É muito teimosa, também?

Mila Moreira: Nossa Senhora (risos) nem me fale...

Jéfferson Balbino: Querida, eu amei te entrevistar, adoro demais suas personagens e tenho muita admiração por seu trabalho... Um grande beijo e muito mais sucesso!

Mila Moreira: Obrigada querido, adorei nossa entrevista. Beijos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por No Mundo dos Famosos às 14h49
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]